• Marcos Carvalho

COVID-19 e suas finanças pessoais: o que você precisa saber

Atualizado: Jun 23



O COVID-19 atingiu o mundo com força. Com dezenas de milhares de casos no Brasil, as pessoas continuam sendo orientadas a permanecer em casa para diminuir a propagação do vírus. As taxas de infecção continuam a acelerar, fazendo com que o futuro pareça ainda mais incerto.

Você provavelmente já sabe tudo isso e está tentando passar o maior tempo possível em casa - se comunicando com seus entes queridos e tentando controlar o trabalho da forma que pode. Esperamos que isso inclua suas finanças.


A verdade é que ninguém pode dizer com certeza o que vai acontecer. Mas é importante garantir que suas finanças estejam em ordem para lidar com qualquer emergência. É por isso que compilamos algumas informações que consideramos essenciais para você saber durante esta pandemia.


Quais são as implicações financeiras do COVID-19?


Infelizmente,já estamos vendo grandes impactos financeiros do coronavírus em todo o mundo. As taxas de desemprego estão subindo devido aos impactos financeiros que as empresas estão sofrendo - algumas autoridades estimam que o desemprego pode chegar a 33 milhões de brasileiros.


Então, o que isso significa para você? Embora ainda seja cedo, os efeitos provavelmente serão amplos. Uma pesquisa da Ipsos relata que na Itália, onde o coronavírus causou um enorme estrago, 41% dos entrevistados disseram que tinham receio do impacto do vírus sobre as suas finanças. Nós também devemos nos preocupar com as finanças.

Com tantas incertezas, ainda existem coisas que são certas: agora não é a hora de entrar em pânico. É o melhor momento para lidar com problemas como queda no salário, desemprego, aumento de despesas em casa, entre outros.


Medidas para proteger suas finanças pessoais:

1. Dê uma boa olhada em sua situação financeira atual - depois faça um orçamento


Comece pelo começo: faça um balanço de todas as suas finanças. O que você tem na sua conta corrente? Conta poupança? E quanto a ativos líquidos? Também vale à pena dar uma olhada no seu limite de crédito total. E se você puder continuar trabalhando em casa, não se esqueça de levar em consideração seu salário mensal.


Depois de ter uma boa ideia de como são suas finanças, você poderá fazer pelo menos um orçamento aproximado.

2. Se possível, comece a economizar agora


Um dos aspectos positivos do distanciamento social é que você pode gastar menos dinheiro. Evitar locais públicos significa que você provavelmente não está gastando tanto dinheiro em eventos, bares, restaurantes e lazer em geral. Faça as contas para se certificar de que seus novos hábitos estão custando menos que os antigos.

Portanto, você pode dedicar tempo para pensar e se programar para economizar um pouco. Porque, mesmo que você esteja tomando medidas para manter você e seus entes queridos saudáveis, nunca se sabe quando despesa médica inesperada pode aparecer. Além disso, se você for demitido devido à pandemia, precisará de uma boa reserva disponível.


3. Tente encontrar oportunidades para gerar renda extra


Mesmo que você tenha as mãos cheias trabalhando em casa, existem algumas maneiras de ganhar um pouco de dinheiro extra. A realidade da pandemia de coronavírus é que as coisas não estão realmente certas no momento, então é melhor se preparar para qualquer possibilidade.


Graças à internet, você nem precisa sair de casa para ganhar dinheiro . Aqui estão alguns sites que você pode usar:


· Getninjas

· Workana

· Freelancers

· Uber Eats

· E-commerce

· Toluna

· MercadoLivre


4. Procure flexibilidade nas contas mensais


Se você não pode trabalhar devido ao coronavírus, vale à pena flexibilizar o pagamento de seus custos fixos. Muitas empresas de serviços públicos oferecem opções de pagamento reduzidas e parceladas. Muitos bancos estão reduzindo as taxas de cartão de crédito e outros suspenderam o pagamento de financiamentos. E alguns proprietários podem até ser flexíveis com o aluguel. Estamos todos juntos nisso agora, então vale a pena apelar para a generosidade de alguns dos seus credores.

5. Mantenha-se saudável


Você provavelmente já ouviu isso um milhão de vezes, mas não nunca é demais insistir - faça o que puder para manter você e sua comunidade seguros e saudáveis. Siga as diretrizes do Ministério da Saúde sobre como evitar o coronavírus.


Evitar o vírus não apenas ajudará sua saúde física, mas também sua saúde financeira.


6. O que fazer se você estiver desempregado?


Se você já estava desempregado quando a pandemia ocorreu ou foi demitido devido ao COVID-19, há algumas coisas que você pode fazer para ajudar sua situação financeira.


Para atender a necessidades adicionais devido ao coronavírus, existem várias empresas que estão tentando preencher cargos de tempo integral e meio período. Vale à pena pesquisar no google por "vagas de meio período" de acordo com seu estado.


7. Seguro desemprego


O site da Caixa Econômica Federal fornece todas as informações sobre o seguro-desemprego, que fornece benefícios para aqueles que se enquadram nos requisitos. E agora, à luz das recentes demissões por causa do coronavírus, a lei federal está permitindo mais flexibilidade para os estados revisarem suas leis em torno dos benefícios de desemprego.


Conclusão: Não entre em pânico, mas prepare-se


Esse conselho nunca foi tão importante: a preparação é tudo. E nunca é tarde para começar a se preparar.

0 visualização
logoLeverpro.png
CADASTRE-SE E FIQUE ATUALIZADO!
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco